terça-feira, setembro 29, 2009

Cerrado no Paraná

O município de Jaguariaíva (PR) abriga um dos últimos remanescentes de Cerrado no sul do Brasil. Mediante a disciplina de Flora Local / Formações Vegetacionais, graduandos de ciências biológicas e mestrandos do curso de botânica puderam estudar as características e as espécies vegetais existentes o Bioma mais ameaçado do Brasil. Ao contrário do que muitos supõem, o cerrado não apresenta espécies xeromórficas, pois o clima se caracteriza por duas estações muito bem definidas (seca e úmida), onde a precipitação anual fica entorno de 1.000 mm. O solo é rico em ferro e alumínio, profundo e argiloso (latossolo), sendo o lençol freático igualmente profundo. Por isso as espécies apresentam sistema radicular profundo. A vegetação herbácea, seca no período de seca constituindo-se o combustível para os incêndios, os quais ocorrem naturalmente nos cerrados. Espécies arbustivas / arbóreas apresentam adaptações especiais para a sobrevivência aos incêndios, os troncos possuem casca extremamente engrossada e folhas espessadas. Relatos indicam que os indígenas iniciavam incêndios no cerrado, para a caça e preparação do solo para a agricultura. O cerrado existente encontra-se preservado, dentro dos limites do Parque Estadual do Cerrado. Neste Parque foi realizado estudo muito relevante sobre a composição florística, disponível no site: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/viewFile/6866/4875

Nenhum comentário:

Postar um comentário