segunda-feira, dezembro 21, 2009

Gigantes da Mata Atlântica

Todo aquele que explora a Mata Atlântica já se deparou com verdadeiros gigantes da floresta. O Ficus organensis (Miq.) Miq., dentre as arbóreas é único. Apresentando feições características no seu tronco e porte avantajado.

Alguns indivíduos dessa espécie, por seu grande porte, chegam a sustentar densas populações de epífitas, lianas, constritoras e parasitas. Mancinelli & Esemann de Quadros (2007), registraram 81 espécies de epífitos vasculares sobre um único indivíduo de F. organensis. Estudo muito importante é o de Gonçalves & Waechter (2003), onde foi estudado epífitos vasculares sobre essas árvores.

No livro Plano de Coleção (REITZ, 1965), é destacado um exemplar que forma um verdadeiro Arco do Triunfo. Este indivíduo ainda permanece lá, chamando a atenção dos que passam por Garcia (SC).

terça-feira, dezembro 15, 2009

Poema: Jacatirão


"Explosão
É novembro, dezembro, janeiro...
Explode com força a cor da flor do Jacatirão:
Pétalas de esperança colorindo o futuro...
Sinal de vida ainda, a luz do nosso caminho
frutos coloridos, lembrando
que ainda existe Natal..."


Poema de: Luiz Carlos Amorin

Per Karl Hjalmar Dusén (1855 – 1926)

Dusén nasceu em 04 de agosto de 1855, em Wimmerby (província de Smaland) na Suécia. Formado em Engenheiro Mecânica, praticou sua profissão até 1880. Por influência de um parente, iniciou seus estudos de História Natural entre 1881 e 1898 e, posteriormente ocupou o cargo de assistente na seção de biologia do Museu de Estocolmo. Em 1904, obteve seu doutorado na Universidade de Princeton (EUA).

Dusén realizou várias viagens: em 1890 pela África Oriental; pela Patagônia, entre 1895 e 1897, e 1906 e; ao Brasil. Suas expedições pelo Brasil começaram em 1902. Dedicou-se intensamente ao estudo da flora do Estado do Paraná, primeiramente de 1903 a 1904, depois de 1908 até 1912, e por fim de 1913 até 1916. Somente para o Paraná foram feitos 70.000 números de coleta de plantas vasculares e 1.000 números de musgos, podendo ser encontradas em Estocolmo, parte no Rio de Janeiro e parte em Curitiba.

Faleceu em 22 de janeiro de 1926 na cidade de Tranas.

Diversas espécies levam o nome de Dusén, assim como o herbário PKDC, em Curitiba, Brasil.

Fontes:

TOSCANO DE BRITO, A. L. V. & CRIBB, P. J. Orquídeas da Chapada Diamantina. Nova Fronteira, São Paulo. 2005.

HOEHNE, F. C. Araucarilândia: observações gerais e contribuições ao estudo da flora e phytophysionomia do Brasil. Secretaria da agricultura , industria e comercio do Estado de São Paulo, São Paulo. 1930.