terça-feira, setembro 21, 2010

30º ERBOT MG/BA/ES

Estão abertas as inscrições para o XXX ERBOT e II Jornada Capixaba de Botânica. O evento ocorrerá de 14 a 17 de Novembro na cidade de Vitória (ES). Ocorrerão conferências, mesas redontas e minicursos. Vale conferir no site.


quarta-feira, setembro 15, 2010

Neotropikey

Neotropikey é um website que disponibiliza ferramentas on-line para a identificação de plantas neotropicais. Com chave de identificação pelo software DELTA, resumos ilustrados das famílias e glossário. O projeto ainda não está concluído, porém a maioria das famílias já apresenta descrições e imagens. Futuramente o site pretende incluir descrições para a determinação de gêneros.

Epifitismo Vascular

Epífitas são as plantas que vivem apoiadas sobre forófitos (árvores e arbustos) de várias espécies. São freqüentes principalmente nas florestas úmidas, sendo escassas nas florestas secas e savanas. O epifitismo é uma condição de vida, uma vez que estas plantas são autótrofas e auto-suficientes, diferentes das parasitas, pois não retiram nutrientes dos seus hospedeiros. Utilizam-se de pequenas partículas de matéria orgânica, poeira, folhas secas, que se acumulam sobre suas raízes.

Muitas vezes, são providos por um denso sistema radicular, altamente especializado com velame e capacitado a absorver a umidade da superfície de troncos ou ramos de seus hospedeiros, bem como da umidade concentrada no ar atmosférico circulante. Outras plantas são capazes de efetuarem parte de sua absorção através de suas folhas, como acontece nas Bromeliaceae. Isto é comum

nas Orchidaceae, Begoniaceae, Cactaceae, Gesneriaceae, Liliaceae. Daí pode-se deduzir que estas plantas somente podem medrar bem em regiões de clima bastante úmido, com chuvas regularmente distribuídas por todos os meses do ano.

Constituem cerca de 10% de todas as espécies vasculares, aproximadamente 25.000 espécies, distribuídas em 84 famílias. Em florestas tropicais as epífitas podem representar de 30-50% da diversidade, além de comportarem cerca de 5% da biomassa total do ecossistema. Sua distribuição vertical no forófito é determinada por vários gradientes micro-ambientais, com intensidade luminosa, velocidade do vento e temperatura do ar crescendo, e umidade do ar decrescendo do nível do solo até na copa das árvores.

Podem ser classificados em holoepífitos habituais (presentes principalmente em ambientes epidêndricos), facultativos (tanto como epidêndricos como terrestres) ou acidentais (principalmente terrestres); e hemiepífitos (epífitos que têm conexão com o solo em alguma fase de sua vida).

Referências:

BENZING, D. H. Vascular epiphytes: general biology and related biota. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

FREIBERG, M. Spatial and temporal pattern of temperature and humidity of a tropical premontane rain forest tree in Costa Rica. Selbyana 18: 77-84, 1997.

KLEIN, R. M. Ecologia da Flora e Vegetação do Vale do Itajaí. Sellowia. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues 31(31): dez. 1979.

KRESS, W. J. A Symposium: The Biology of Tropical Epiphytes. Selbyana. 9: 1-22, 1986.