sexta-feira, julho 27, 2012

fitorremediação

No programa de Mestrado em Botânica da UFPR, existe um grupo de pesquisa trabalhando com fitorremediação, que consiste na obtenção de plantas resistentes a metais pesados e outros agentes contaminantes para remediar ambientes degradados. Abaixo, segue-se entrevista feita em 2010 com a professora Marguerite para um site da internet:

Eucalipto transgênico poderá recuperar solos poluídos


Você sabia que já há estudos de plantas transgênicas visando à despoluição do ambiente? Um exemplo disso é o eucalipto que está sendo desenvolvido pela equipe da professora Marguerite Quoirin na Universidade Federal do Paraná. A pesquisa pretende desenvolver uma planta resistente a metais pesados. Se tudo der certo, no futuro esse eucalipto poderá ser usado em áreas contaminadas por resíduos industriais para recuperar o solo.

O Biotec Pra Galera conversou com a professora Marguerite para entender melhor como será o funcionamento do eucalipto.
Ficha Técnica:Nome: Marguerite Quoirin
Formação: Doutora em Ciências Agronômicas pela Faculté des Sciences Agronomiques de Gembloux, Bélgica
Cargos atuais: Professora e pesquisadora do Departamento de Botânica da Universidade Federal do Paraná

Biotec Pra Galera: Quais serão as características especiais do eucalipto transgênico que está sendo elaborado? Marguerite Quoirin: Ele deve ter tolerância a metais pesados. Ainda não sabemos exatamente que metais, pois isso precisa ser determinado quando tivermos plantas transformadas. Os metais pesados são, por exemplo, cobre, cádmio, mercúrio, chumbo e cromo. Alguns deles são micronutrientes para a planta, ou seja, desempenham um papel na planta (cobre, ferro, cobalto, zinco). Outros não têm nenhuma função biológica, e a planta os estoca em compartimentos da célula onde eles não vão ter efeito tóxico.
Biotec Pra Galera: Na pesquisa, estão sendo usados genes de outras espécies para melhorar o eucalipto?Marguerite Quoirin: Por enquanto, usamos um gene isolado de Casuarina, outra espécie ( de árvore) lenhosa. Se forem isolados genes do mesmo tipo de eucalipto, poderemos utilizá-los, assim como os de outras espécies.
Biotec Pra Galera: Como o eucalipto vai conseguir recuperar solos de áreas poluídas?Marguerite Quoirin:  Absorvendo metais pesados presentes nesses solos pelas raízes e estocando-os na madeira, por exemplo. A vantagem dessas espécies é que elas podem ficar por muito tempo no solo poluído e estocar metais durante um período de tempo longo (processo de fitorremediação).
Biotec Pra Galera: Ele poderá ser usado para outros fins comerciais também, como produção de celulose? Marguerite Quoirin: Em princípio, sim, mas isso tem que ser estudado. Parece-me mais interessante a utilização da madeira para postes e construções. Em certos casos, as partes aéreas das plantas são incineradas a alta temperatura e os metais são recuperados a partir das cinzas (processo chamado de “phytomining”).
Biotec Pra Galera: Há quanto tempo a pesquisa está em andamento? Marguerite Quoirin: Três anos, mas ainda está no início, uma vez que não temos financiamento externo.
Biotec Pra Galera: Vocês têm previsão de quando o eucalipto modificado possa ser plantado em grandes quantidades?Marguerite Quoirin: Vai demorar bastante, são pesquisas de longo prazo. Outro aspecto que nos interessa estudar é como atuam as metalotionéinas, proteínas que se ligam aos metais dentro da planta.
Biotec Pra Galera: Que outras pesquisas com biotecnologia vegetal estão sendo feitas no Laboratório de Micropropagação Vegetal da UFPR? Marguerite Quoirin: No Laboratório de Micropropagação do Departamento de Fitotecnia do Setor das Ciências Agrárias são realizadas principalmente pesquisas de micropropagação (propagação vegetativa) de espécies frutíferas, florestais e ornamentais, pesquisas de melhoramento genético de cítricos e de plantas aromáticas e pesquisas de estudo de resistência ao estresse ambiental em eucalipto.




Copyright © 2010. Jairo Bouer . Todos os Direitos Reservados.

Referência:
http://www.doutorjairobouer.com.br/atualidades.asp?IdConteudo=483&idTipoItem=22 




Nenhum comentário:

Postar um comentário