segunda-feira, novembro 19, 2012

Guido Frederico João Pabst (1914-1980)



Nascido aos 19 de setembro de 1914 em Porto Alegre (RS) um alto funcionário da antiga VARIG, dedicava-se nas horas livres à botânica. Ao ser transferido para o Rio de Janeiro, foi fortemente iniciado na botânica por Edmundo Pereira e Graziela Barroso, recebendo boa parte de sua instrução sobre Orchidaceae dos botânicos Alexandre Curt Brade e Frederico Carlos Hoehne. Apesar de sua morte, este ainda permanece como um dos principais nomes da Orquidologia do Brasil. Em 1950 publicou seus primeiros manuscritos sobre orquídeas, totalizando quase 200 trabalhos científicos.
Estudou na Europa as coleções de orquídeas brasileiras dos herbários: Royal Botanical Garden (Kew); Museum de Histoire Naturelle (Paris) e; Botanische Staatssammlung (Munique). Além das coleções dos Estados Unidos: Oak Ames Orchid Herbarium (Harvard University em Cambridge) e; United States National Museum (Washington).
Em 1958, por ocasião do Sesquicentenário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, recebeu a medalha D. João VI. Sendo que neste mesmo ano fundou o HerbariumBradeanum.
O Brasil herdou deste inestimável pesquisador obras como a Orchidaceae Brasiliensis (vol. 1 e 2) e boa parte das orquídeas coletadas em seu tempo foram justamente determinadas por Pabst, fato que pode ser observado nas exsicatas da maioria dos herbários brasileiros.
Publicou ao total cerca de 186 novas espécies de orquídeas, algumas delas bastante raras como no exemplo abaixo de uma espécie endêmica de Santa Catarina: 
Acianthera murexoidea (Pabst) Pridgeon & M.W.Chase
Guido Frederico João Pabst faleceu, com 65 anos, em 27 de abril de 1980. Em sua homenagem foram criados gêneros de orquídeas: Pabstiella Brieger & Senghas e Pabstia Garay.

Pabstiella mirabilis (Schltr.) Brieger & Senghas
Pabstia viridis (Lindl.) Garay
Referências Bibliográficas:
HATSCHBACH, G. Lista das orquidáceas paranaenses do herbário Hatschbach. Orquídea 24: 90-96. 1962.
KLEIN, R. M. Ecologia da flora e vegetação do Vale do Itajaí. Sellowia 31: 1-164. 1979.
PABST, G. & DUNGS, F. Orchidaceae Brasiliensis. v. 1. Kurt Schmersow, Hildeshein. 1975.
PABST, G. & DUNGS, F. Orchidaceae Brasiliensis. v. 2. Kurt Schmersow, Hildeshein. 1977.
REVISTA BRADEA. Guido Frederico João Pabst. Bradea 10: 65-76. 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário