domingo, março 03, 2013

Uma orquídea híbrida encontrada no Paraná



 Durante uma pesquisa no estado do Paraná, numa área remanescente de Cerrado, foi encontrado um indivíduo do gênero Bulbophyllum Thouars, o qual apresentava características intermediárias entre espécies simpátricas: B. peri Schltr. e B. tripetalum Lindl. Sabe-se que os parentais apresentam sobreposição dos períodos de floração.


A-B. Bulbophyllum tripetalum; C-D. B. ×guartelae; E-F. B. peri

A espécie recebe o nome de Bulbophyllum ×guartelae Mancinelli & E.C. Smidt, devido a mesma ter sido coletada no canyon do Guartelá.

Pelas suas feições intermediárias e o fato de ser encontrado um indivíduo, a mesma é considerada híbrida.
Não são conhecidos os mecanismos de polinização entre os parentais, mas a diferença entre as estruturas florais e o odor indicam o isolamento reprodutivo pré-polinização.

Sabe-se que a hibridização ocorre com frequencia na família Orchidaceae e pode gerar material apto para uma radiação adaptativa rápida (van der Pijl & Dodson 1996, Seehausen 2004).


Dessa maneira muitas espécies atuais tiveram uma origem híbrida e a partir daí passaram a se constituir uma população isolada dos demais parentais.
 

Confira a descrição desta notoespécie na Revista Rodriguesia!


Referências

Seehausen, O. (2004) Hybridization and adaptative radiation. Trends of Ecology Evolution 19: 198–207.

Van der Pijl, L. & Dodson, C. H. (1966) Orchid flowers: their pollination and evolution. University of Miami Press, Coral Gables, 214 pp.

2 comentários: